Como Usar e Onde Encontrar Pulseiras Masculinas!


17/12/13
Na(s) categoria(s): Comportamento, Um Papo Sobre... | Postado por Diandra Fernandes às 9:35

Venho queimando a mufa pra tentar definir o que seria essa coisa que anda tão em falta no mercado ultimamente chamada compaixão. E nesta tentativa eu acabei topando com este dois textos: um aqui e outro aqui.

 

Na verdade, a minha definição tem um pouco deles dois, ao mesmo tempo que discorda deles e/ou vai um pouco além também.

Primeiro: compaixão pra mim não tem nada a ver com o que muitos acreditam ser, que é dó, piedade, peninha de galinha que aliás, na minha opinião é um sentimento absolutamente inútil, que não serve pra nada, a não ser para alimentar o nosso ego needy e chorão.

Também não acho que seja somente empatia pelo sofrimento do outro porque compaixão vai além disso. Pra mim, compaixão é olhar para o outro, para o mundo e até mesmo para si mesmo first and foremost, com um maiúsculo GG, Generosidade Genuína, com bondade que inclui ainda a serenidade, a integridade, a coragem, o equilíbrio, o amor puro, tudo isso sem rastros de julgamentos, de intolerância, de impaciência, de tristeza, de ódio ou de ressentimento. É olhar pro outro ou pra si de uma forma acolhedora e não julgamentosa, de ver sim the good, the bad and the so ugly and yet entender que aquela pessoa é sobretudo um ser humano, just like you. Com defeitos e qualidades, com erros e acertos na cartilha, com talentos e shortcomings, com anjos e demônios, com uma vida pra viver e uma morte pra encarar, com uma história que não pode ser definida por uma só atitude, mas talvez, pelo conjunto da obra, uma pessoa que é o que é não apesar dos pesares, mas por causa deles também.

Verdade: olhar assim pra alguém ou pra si não é uma das coisas mais fáceis de se conseguir e de se sentir, mas sem tentar não fica difícil e sim impossível. Se quiser um caminho, mantre essa máxima que eu adoro:  Hate the attitude, not the person. E isso é algo pra mantrar pra lidar com você mesmo. Encarando as coisas assim a gente tira um pouco do peso do pessoal, o que pode ajudar, assim como viver com paixão também pode. Que é um outro bom significado para a palavra.

Detalhe: este post estava pronto mas ficou esquecido nos meus drafts desde 2009, só pra vocês verem o drama da pessoa com os seus drafts… Enfim, a ele, at last.





0 dudes comentaram nesse post:


Deixe seu comentário