Como Usar e Onde Encontrar Pulseiras Masculinas!


18/08/14
Na(s) categoria(s): Saúde e Bem-Estar | Postado por Diandra Fernandes às 9:39

Bom, como a nossa saúde é o primeiro e o mais importante fator para o nosso bem-estar e mesmo no quesito aparência, acho uma boa desde cedo nos acostumarmos a dar uma checada nela de tempos em tempos. Porque quando a gente é criança, temos um pediatra que as nossas mães nos levam pra visitas periódicas com ou sem febre. E acho que sempre é melhor começar a monitorar a saúde logo de início e ter esta prática como hábito porque qualquer alteração pega logo no começo é melhor de ser endereçada do que uma que já estea instalada. Por exemplo, é muito mais fácil reverter com uma dieta balanceada e exercícios um coletserol alto e a glicose ou mesmo a pressão alta quando elas estão começando a se manifestar do que quando já estão lá por anos a fio sem você nem se tocar. Inclusive provocando alguns estragos e tal… Porque sim, elas nem sempre te dão algum sintoma no começo, só quando já estão causando danos em você.

Então, aos check-ups:

check up masculino

  • Ter um clínico geral ou um médico que possa recorrer sempre que tiver um problema ou dúvida ou quiser fazer exames ou check-ups.
  • Fazer exames de sangue uma vez ao ano, aquele hemograma completo com direito a checar o colesterol, triglicerídeos e glicemia.
  • Medir a pressão arterial pelo menos uma vez ao ano.
  • Fazer exames de fezes e urina.
  • Visitar um oftamologista uma vez ao ano, mesmo que não use ou precise de óculos, ou esteja com algum incômodo na visão. E é bem visitar o oftamologista porque no exame é feito um teste de fundo de olho que pode identificar problemas sem sintomas ainda como o glaucoma que inclusive pode levar a cegueira se não for identificado logo e medir a pressão do olho.
  • Dentista: uma vez ao ano (se tiver cárie com frequência ou algum outro problema, de 6 em 6 meses é melhor), ao menos pra ver como estão os seus dentes, fazer limpeza e tal. Melhor ir sem estar com problema, do que só ir sentindo algo, porque aí a dor de uma obturação vai ser infinitamente menor e os seus dentes e gengivas vão agradecer. E né, a boa saúde começa pela boca e não só pelo que a gente come, mas pelo estado que a nossa boca e adjacências se encontram.
  • Nutricionista ou endocrinologista: e não pense nestes profissionais somente como aqueles que vão te prescrever uma dieta pra emagrecer ou engordar. Acho uma boa fazer uma consulta pra aprender a comer se nutrindo mesmo. Porque parece que as aulinhas que a gente tem na escola não servem pra nada na vida adulta, não é mesmo?
  • Dermatologista: se tiver algum problema de pele e se tiver pintas e afins, é bom checar se elas são inofensivas ou do tipo que se deve ficar mais atento e tal. E também é bom se consultar com um pra saber como lidar com a sua pele e quais cuidados deve ter.
  • Tomar as vacinas necessárias e estar em dia com elas (aqui tem um post que falei a respeito sobre elas).
  • Se for fazer atividade física, consulte um médico e faça os testes pra ver inclusive se o seu coração está em dia.
  • E né, vale sempre procurar um médico quando não estiver se sentindo bem ou algo diferente do seu normal pintar.

E um detalhe: doar sangue, além de ser um ato generoso e que pode ajudar a salvar vidas ou melhorar a qualidade de vida de alguém, pode servir pra você ser generosos consigo mesmo e ter um exame de sangue de grátis, testa ainda pra ver se você tem alguma doença transmissível por sangue como HIV, hepatites, doença de Chagas e por aí vai…

Sei bem que médicos são super caros, ô. Mas vale super gastar em consultas nos planos de saúde, vai. Porque eles são bem carinhos, né? Tipo, pra compensar a despesa e tal…





3 dudes comentaram nesse post:

  1. Matheus Demeteri disse:
    18 de August de 2014 às 10:00

    Queria saber porque nós homens vamos tão pouco ao médico se comparado com as mulheres, que parecem que cuidam mais da saúde do que nós…Não é Diandra?

    Reply

  2. Matheus Demeteri disse:
    21 de August de 2014 às 17:03

    Concordo com você Diandra! Medo “da verdade” é um dos fatores, somado ainda da desculpa de falta de tempo e da falsa segurança ao pensar que tal doença só afeta os outros e que nunca acontecerá com ele…

    Reply


Deixe seu comentário