Como Usar e Onde Encontrar Pulseiras Masculinas!


03/07/15
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:36

E não, não é do combo +Amor, por favor, não. Este é um termo usado pelo psicanalista Flavio Gikovate pra ilustrar a versão do que ele acredita ser um amor mais maduro e menos infantil, fantasioso que parece ser o amor romântico default. Em outras palavras seria a aproximação de dois inteiros e não a fusão de duas metades onde a intimidade de um casal é igual a que existe entre amigos com dependência mínima e o máximo prazer da companhia. Mas deixa ele explicar melhor isso. Roda o vídeo.

E depois me fala o que você acha deste tal de +Amor, por favor.





1 dudes comentaram nesse post:

  1. Bruno disse:
    4 de July de 2015 às 17:25

    O que vou falar pode parecer simplista e superficial, mas é a única verdade. Não sei o porquê de se falar tanto em amor. O amor não existe. O que existe é que as pessoas são carentes e por algum motivo não querem estar sozinhas. No dia em que a ‘pessoa amada’ não lhe é mais agradável, você a descarta como um objeto, (e isso não é uma revolta pessoal, por causa de um relacionamento que não deu certo)! E relacionamentos heteros não são nem de longe parecidos com os dos homossexuais. Homossexuais são em grande maioria fúteis e só se interessam por beleza e perfeição, digo isso com conhecimento de causa. Amar o belo, o bom, o perfeito é muito fácil, basta reparar em propaganda de TV ou a moda que vendem imagens perfeitas, com gente perfeita a todo custo… Redes sociais que mostram ‘perfeição’… Enfim…

    Reply


Deixe seu comentário