Vem saber tudo sobre ternos, vem?


17/02/14
Na(s) categoria(s): Saúde e Bem-Estar | Postado por Diandra Fernandes às 8:52

Aposto que você está pensando que eu estou te trollando, não é? Pois eu não estou não. Porque segundo um estudo feito nas Universidades Duke e de Indiana, se você é daqueles que come depressa, meio que compulsivamente e não consegue modificar este ritmo, vale experimentar comer com a outra mão, a que não é a sua dominante. Isso porque ao usar a mão não dominante se quebra o fluxo automático mão-boca. E por tabela isso ajuda a comer menos nas refeições. o.O

men-eating

Bom, pra ver se o estudo procede é simples: experimenta e vê no que vai dar…

Fonte: Boa Forma Nov 2013.




08/02/13
Na(s) categoria(s): Comportamento, Saúde e Bem-Estar | Postado por Diandra Fernandes às 7:17

Tipo amanhã. E nunca é demais lembrar que:

  • Se for dirigir não beba, se beber, não dirija.
  • Se vai passar todos estes dias fora é bom pensar em desligar da tomada o que está plugado ou a chave-geral da casa just in case.
  • Usar camisinha é mandatório.
  • Não vale a pena se meter em briguinhas carnavalescas.
  • E ó, nada de fazer xixi na rua. Dá cana.
  • Se for pular Carnaval sob o sol escaldante é bom usar protetor solar e reaplicá-lo frequentemente, principalmente se estiver suando, o que costuma ser o caso, certo? Tem umas versões minis ou mais portáteis dos protetores que supervale apostar pra carregar com você. Não esqueça dos óculos escuros e chapéu pra se proteger do solzão.
  • Se hidrate bebendo bastante água e líquidos (não alcoólicos) durante a folia pra não parar no hospital.

maskcarnaval

No mais, bom Carnaval (ou bom descanso) pra todos! Na santa paz da folia.

PS. O blog vai continuar tendo atualizações nos dias de folia as usual, mas num esquema diferente, no piloto automático. E responderei às perguntas de vocês na quarta and beyond. Inté.




23/08/12
Na(s) categoria(s): Saúde e Bem-Estar | Postado por Diandra Fernandes às 13:12

O ar seco não é só algo desagradável, ele também pode acarretar outros problemas de saúde como agravar rinites, asmas e bronquites ou até contribuir para um infarto ou AVC já que o sangue fica mais denso e por isso com mais propriedade entupidora.

Uma maneira de umedecer o ambiente em que se está é colocar uma bacia d’água. Receita de vovó que segundo os especialistas surte efeito.

E pra aliviar os efeitos colaterias da secura do ar beba muita água, tipo mesmo. Uns 2 litros por dia. E não espere ficar com sede pra beber não. Mantenha uma garrafinha d’água, água de coco ou suco de frutas à mão e vá bebendo durante o dia. Assim você evita que o tempo seco te resseque por dentro sem você nem se dar conta.

Mantenha ainda a higiene dos ambientes onde você fica. Não deixe que a poeira acumule pra não piorar ainda mais a situação.

Se puder, durma em um local arejado e umedecido (pode usar o truque da bacia acima pra isso).

Pode se valer de soro fisológico pra lavar olhos e narinas (coloque um pouco de soro na palma da mão, sugue com uma das narinas e logo em seguida coloque pra fora pela narina; repita com a outra) como prevenção ou se eles ficarem irritados.

Pra garganta é uma boa fazer um gargarejo com bicarbonato de sódio (uma colherzinha de café) e água.

E como bem me lembrou o Audijan, manter os lábios hidratados é paramount. Use um hidratante labial durante o dia algumas vezes ou recorra ao Bepantol.

Evite banhos quentes pra não ressecar demais a pele. Fique com um morninho tops. E dude, se não usa ainda um bom hidratante na pele do corpo e rosto, taí um bom momento pra começar a usar. E se não conhece os poderes da água termal borrifada no rosto, eis outro bom momento pra experimentar. BTW: água termal vende na farmácia.

Fonte: Saúde iG.


Tags:


05/07/12
Na(s) categoria(s): Guia de Compras | Postado por Diandra Fernandes às 6:11

Vocês sabem, né? E taí uma época que supervale pra comprar de repente um substituto pra aquele suéter que está pedindo outro no seu armário ou pra comprar alguma peça que você andou namorando a estação toda ou faz tempo que quer mas estava ou é muito pesada pro seu orçamento (tipo uma jaqueta de couro) e que ou tem tudo a ver com você e/ou você sabe que é uma peça que vai super dar pra usar na nova estação adentro. E se quiser uma ajudinha pra saber o que vai continuar na ONda, ou seja, ainda vai estar com gás nem pensando em tirar férias naquele fashion spa, eis uma listinha:

  • Estampas camo, listrada na horizontal são as novas estampa xadrez.
  • Tênis com cadarço de cor diferente. E aí você pode comprar um tênis assim ou comprar cadarço avulso e trocar o dos seus tênis quando quiser
  • Cano alto
  • Peças com vibe militar/utilitária
  • Camisa de colarinho diminuto.
  • Se notar alguma calça branca dando mole… estou apostando nela.
  • Cinto divertido (colorido ou listrado, por exemplo)
  • Cardigans com algum detalhe
  • Meia divertida
  • Um bom blue jeans (do claro ao escuro)



06/06/12
Na(s) categoria(s): Anote Essa! | Postado por Diandra Fernandes às 18:06

E aí eu não falo de etiqueta social e sim daquelas que vem na roupa com indicação de tecido, lavagem, secagem e “passagem”, indicações que sempre devem ser respeitadas pra manter a sua peça viva e em boas condições por mais tempo. Porque né, algumas destas etiquetas são um pé no saco e incomodam pacas na hora que a gente usa a tal peça. Outras dão super na vista por baixo o que também não é nada bom. Daí que é melhor retirá-las. Mas se jogar fora, numa próxima lavagem pode se esquecer se é pra lavar a seco ou à mão e aí não vai ter a tal etiqueta na peça pra saber. Por isso que eu aconselho você a fazer um pequeno caderninho de etiquetas onde você separa as peças por categorias, tipo camisas, camisetas, calças, bermudas etc (pra facilitar o encontrar numa futura ocasião que precise), grampeie a etiqueta no caderno e ao lado coloque uma breve descrição de que peça se trata. Por exemplo, cardi vermelho com moldura central cinza da marca tal.

Fazer isso além de te livrar da chatice de vestir uma peça com etiqueta vai manter por mais tempo a integridade das informações na própria etiqueta porque com a lavagem a info tende a ir sumindo…

E mantenha o caderninho sempre à mão pra pregar as etiquetas e consultar porque senão periga de acontecer o que aconteceu comigo esta semana de ter cortado a etiqueta de uma peça sem tê-la insertado no caderninho (esqueci) e por isso fiquei sem saber se poderia ou não secá-la na máquina. Duh! Por isso até que lembrei desta diquinha.


Tags:


05/06/12
Na(s) categoria(s): How To, O Que e Como Usar | Postado por Diandra Fernandes às 11:49

Pra começar, deixa eu logo dizer o que eu esqueci de, no post anterior: cores mais escuras tendem a fazer um alongamento visual mais eficaz do que as mais claras porque quanto mais clara, mais se expande (pros lados) visualmente o que acaba entrando em concorrência direta com a linha vertical que se pretende. E quanto mais escura for, mais ela tem aquele efeito afilador que por tabela alonga. Aliás, só pra constar, muitas destas dicas valem pra quem quer afilar a silhueta, as well.

Mas é aquela história, se pra você o efeito de expandir não atrapalha tanto o de verticalizar, supervale. Especialmente um look todo trabalhado no claro head to toe ou naquela base dos pés à cintura, saca?

Porque assim, não é porque alguém me diz que quer alongar que eu vou pegar de antemão uma listinha já pronta com todos as sure bets existentes, tipo aquelas regrinhas do aposte e evite genéricos e dar um copy and paste na pastinha dele do jeito que veio de fábrica sem considerar the dude in front of me. Não. Cada caso é um caso e mesmo que o que ele queira sempre seja parecer visualmente mais alto, tem sempre que se levar outros fatores, outras características do cara em consideração e ver o que melhor vai funcionar pra ele como elemento alongador. E pra isso é preciso dar umas calibradas aqui e ali pra oferecer sempre as melhores escolhas, personalizadas pra quem ele é.

E nessa equação entra ainda o gosto… por exemplo, se ele não curte algo que tem o potencial de encurtá-lo e nem precisar usar, fine, nem preciso oferecer esta como opção. Ou até ofereço, no caso de um dia querer experimentar, mas de leve, na base do just in case, sabe como? Agora, se tem algo que ele gosta e muito, mas pode encurtá-lo ainda mais, aí se pensa em um jeito ou jeitos de usar sem comprometer tanto a intenção primeira e mais importante pra ele. E é aí que entra o tal do damage control. O usar algo não muito amigo de uma forma menos inimiga. E isso vale pra algo que se goste de usar ou se precise usar. Tem jeitos que vão super funcionar, já outros nem tanto… C’est la vie.

Ah, Di, mas e pra mim, qual funcionaria melhor? Dude, sinto lhe informar mas a minha bola de cristal não me manda imagens detalhadas de todos vocês (somente de alguns, sorry!;-)) por trás da tela que no momento estão me lendo, daí que fica impossível pra eu bater o martelo nessa. O que vai te ajudar e sempre é pegar as sugestões e experimentar em você. Só assim você vai ficar sabendo.

Portanto, voltando ao papo de hoje… já que eu falei do uso de cor mais clara, pense que geralmente usar cor mais clara na parte de cima é uma melhor do que na parte debaixo. Porque o claro em cima ajuda na tal da imponência do ombro e a escura embaixo no alongamento visual das pernas e a combinação das duas vai dar aquela acinturada mesmo que de leve, os 3 elementos que te fazem crescer e aparecer, saca? Portanto, se quiser usar cores ou tons contrastantes este é o melhor jeito de. Esta só não vai ser uma ótima pra quem já tem o torso substancial porque vai torná-lo mais substancial. Aí vale apostar numa camisa que tenha uma estampa com contraste de claro e escuro mas que seja alongadora como é o caso da xadrez no board. Ou uma outra estampa alongadora for the matter.

Agora, se mesmo assim quiser usar a versão clara total no top, então “prestatenção” nas dicas a seguir que também podem ser usadas por outros pro mesmo efeito alongador.

Lembrando antes que para aqueles que podem tirar proveito desta de usar calça escura com camisa clara na base do high-contrast manter sapato, calça (com a camisa pra dentro) e cinto (ou se preferir, rifar o cinto) na base da monocor ou do monotom é o caminho. E se quiser rifar o cinto pra este efeito, rola.

Pode ainda pensar em botões, uma gravata, aquele detalhe na camisa bem no meio que parece uma gravata bem fina como elementos que podem de repente adicionar uma linha vertical na parte de cima e dar aquela alongada. Isso vale também pra camisa que tiver outros elementos que puxam na horizontal como dois bolsos, um de cada lado. Só que nessa entra aquele fator escala e se o tronco for bem substancial seria preferível optar por uma gravata que não fosse tão fina. Se estes detalhes forem na mesma cor ou num tom próximo da calça, even better porque aí dará uma continuação mais fluida à tal linha. É uma boa usar este truque sobretudo pra tentar minimizar o claro embaixo e o mais escuro em cima tipo a foto da calça branca com camisa xadrez, se quiser usar este combo.

Aliás, se valer da gravata numa mesma cor ou tom do terno ajuda a reforçar a linha vertical se escolher um sapato que corte demais. Usar um terno risca-de-giz e uma gravata com estampa diagonal é uma outra opção também pra reforçar. E se a gravata conter a cor do terno e da camisa seria uma maneira super de manter tudo conversando, sem quebrar o “papo” acima da tal quebra.

Vale também emendar um cachecol como na foto acima, com perninha ou ao longo do corpo até a cintura ou um pouco de nada abaixo (mais pode te engolir e aí, tiro no pé é), na base do tom próximo sobre tom próximo ou tom sobre tom ou na mesma cor quando usar um top que vá contrastar demais com a calça ou bermuda.

Colete, blazer, cardi, jaqueta, casaco de cor escura (melhor se for na base do monotom ou monocor com a parte debaixo) usados abertos e próximos dão uma alongada porque verticalizam. Ótimo truque pra quando a camada que vem por dentro tem algum elemento (cor, estampa, jeito de usar, no caso por fora da calça) que pode custar alguns dedinhos visuais.

Um blazer/paletó, cardi, jaqueta, casaco fechado com uma gravata ou sem ela também rola. E se for apostar num blazer /paletó e cia fechados, lembre que um com um deep V com ou sem gravata tem efeito mais alongador. Por exemplo, já que eu falei disso aqui, se for usar uma paletó com a lapela muito alta, sem um deep V, saiba que se valer de uma camisa e gravata na base do monotom ou monocor seria uma maneira de suavizar a desvantagem da escolha. Pode ainda usar o blazer/paletó aberto. Só pra ilustrar como funciona isso.

 

 Já que estamos falando de alongar, se a intenção for na verdade alongar o tronco e não as pernas porque o seu tronco é que é curtinho pode usar o cinto na cor do top quando usar o top por dentro da calça. Na base do tom sobre tom onde o tom mais claro seria na calça e o mais escuro no top. FYI: O melhor seria usar o top por fora se a ideia for alongar o tronco. Mas nem sempre esta é uma opção doable porque esbarra na falta de formalidade que lhe é peculiar.

Mas voltando ao papo de alongar a silhueta… trazer o olhar pra cima com um pingo de cor diferente na base do detalhe, do acessório ou da sobreposição, usando a cor contrastante ou mais clara ou destoante ali é uma boa.

E se optar por uma estampa supostamente inimiga como tem a fama as listras horizontais pense em escolher uma na base de tom próximo sobre tom próximo e onde o espaçamento não seja tanto, que ela pode virar uma opção frenemy. Ou use algo por cima fechado ou aberto na base do tom e cor próximos da calça/bermuda. E se quiser do top também.

Aliás, trazer o foco pra cima, seja num detalhe na gola (quanto mais indiscreto melhor, hehehe) ou se valer de camadas destoantes onde se tem um deep V ou onde o detalhe do que vem por dentro que é mais claro é mais lá no alto é uma maneira boa até de usar um combo com cor em tons nada próximos. Tá, eu coloquei uma foto de um detalhe na gola discreto demais e usei um cachecol de uma cor bem próxima ao casaco. Fato. Mas dá uma colorida diva mental nos dois e voilà.

Sim, you are right: a ideia aqui é incorporar um ou mais elementos que podem alongar pra contrabalançar uma escolha que não seria das suas melhores se alongar visualmente é a sua meta. E pode se valer das cores e estampas pra contrabalançar também uma escolha de peça que joga contra como eu já ilustrei lá em cima. Por exemplo: se você não quiser que uma calça usada com a barra dobrada ou do tipo mais curta te corte tanto, experimente usá-la na base da monocor ou do monotom com uma bota, desert boot ou tênis de cano alto. O mesmo princípio pode ser aplicado pra usar uma bota por cima da calça. Ou se for usar um top por fora da calça pode se valer da monocor, do monotom ou de uma estampa alongadora e até de um blazer por cima aberto, verticalizando.

E anotaí a dica do post passado da série mas que vale relembrar como um poderoso item do damage control: não tem nada melhor pra puxar o foco pra cima, pro seu rosto e dar aquela iluminada em você do que usar um tom de cor amigo, aquele que lhe favorece até na luz mais inimiga. Portanto, aposte sempre nos tons de cores que fazem mágica pra figurar perto do rosto via tops ou acessórios.

Ah, Di, mas tem um tom de cor que eu curto mas me deixa pra baixo e tal, tem como usar? Tem: longe do rosto, nos pés ou na calça/bermuda ou como parte pequena de uma estampa, na forma de um acessório… Aliás, usar uma estampa desfavorável num acessório se aplica aqui. Eis outro damage control nessa.

Volto later pra falar das peças e as melhores escolhas pra te ajudar a alongar.




05/06/12
Na(s) categoria(s): Saúde e Bem-Estar | Postado por Diandra Fernandes às 5:31

Há um tempo era a pimenta, agora parece que usar vinagre pra perder peso é a nova moda lá em Hollywood. Isto porque ele dá uma faxinada interna, acelera o metabolismo, aumenta a saciedade e ainda faz o intestino funcionar melhor.

Maneiras de usar pra se beneficiar: tomar uma colher de sopa antes do almoço e outra antes jantar. Ou então 1 colher e meia de sopa diluído em água antes das refeições principais. E claro, pra temperar a salada ao seu gosto. Vale o de maçã, balsâmico, de arroz, de vinho branco ou tinto.

Mas anote: pra não exagerar na dose e acabar com azia, queimação ou outros problemas no estômago, fique com duas ou três colheres de ao dia e não mais do que isso. Porque é aquela história, faz bem, mas se exagerar vai é acabar fazendo mal.

Vi na revista Corpo a Corpo.


Tags: ,


123 Página 1 de 3