Como Usar e Onde Encontrar Pulseiras Masculinas!


06/01/15
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:17

profissiões promissoras pra 2015

Pra quem curte saber quais as profissões estão em alta pra cada ano, tem esta matéria da Exame onde profissionais da área de consultoria de recrutamento elegeram 42 profissões que prometem pra 2015. Dentre as eleitas tem gerente/diretor de planejamento financeiro, especialista em turnaround, advogados especializados em compliance e ética/tributarista/trabalhista, coach corporativo, arquiteto de soluções, executivo na área de suply chain, médico pra indústria farmacêutica, gerente de riscos, gerente de recursos eólicos, profissional de mídias sociais e de marketing digital, por exemplo.

O legal deste tipo de matéria (pelo menos pra moi) é a possibilidade de ouvir falar de algumas profissões que a gente nem sabia que existiam as such… quantos mais saber que promissoras eram… hehehe E quem sabe ao tomar conhecimento delas, se encontrar, independente de ser ou não promissora pra este ou aquele ano. Vai que…




23/12/14
Na(s) categoria(s): Comportamento, Etiqueta e Boas Maneiras | Postado por Diandra Fernandes às 9:36

E quem elencou os vexames mais comuns que podem e costumam acontecer nas festas da firma de fim de ano ou qualquer festa ou confraternização que seja foi a mag Exame neste artigo aqui. Resumindo, eis os pontos:

deslizes festa firma fim de ano

  • Flertar com colegas de trabalho (agressivamente ou mesmo suavemente, eu acrescentaria).
  • Beber demais da conta.
  • Comer demais da conta.
  • Dançar de forma constrangedora. – Nessa aqui eu fiquei meio perdida porque não sei o que seria dançar de maneira constrangedora já que tudo que penso quando escuto isso é na dança da Elaine Banes do Seinfeld e ela está mais pra render algumas risadinhas do que pra ser algo comprometedor. Acho que dançar importunando ou sendo inconveniente seria mais o caso. Enfim… isso valeria inclusive pra todas as outras coisas.
  • Usar a ocasião social para pedir promoção de cargo.

Segundo o artigo isso tanto pode marcar o profissional como render demissão por justa causa, portanto, atenção aí. E se pisou na bola cometendo algum destes deslizes o melhor a fazer é se desculpar com os envolvidos

E vale sempre ressaltar o seguinte: qualquer evento mesmo que social que esteja linkado com o seu trabalho de alguma maneira, deve ser encarado como algo pertinente à sua vida profissional e não social, mesmo que seja um socialização pra evitar possíveis problemas. Got it?




18/11/14
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:34

E esta foi a listinha que o Business Insider listou. Fora palavrões e insultos (duh!), eis o que você deve evitar dizer pro seu chefe:

o que não se deve dizer ao chefe

  • “Eu não posso” – mostra a falta de confiança e de vontade de arriscar.
  • “Essa não é a minha área” ou “Isso não faz parte do meu trabalho” – os trabalhos e funções vão mudando no decorrer do tempo nas empresas, e isso é natural. Quanto mais tarefas o empregado desempenhar, mas indispensável se torna.
  • “Eu não sei” – Você pode não ter as respostas para todas as perguntas, mas deve ter sempre se comprometer em tentar descobrir como desempenhar uma tarefa solicitada.
  • “Não” – É claro que, em alguns momentos, dizer não é inevitável. Porém, nesse caso, é bom justificar o motivo da negativa. Ou seja, para todo não tem que ter uma boa explicação.
  • “Vou tentar” – Apesar de parecer uma resposta aceitável, “tentar” não é o suficiente para o gestor, que fica inseguro sobre se a tarefa será realizada ou não. Lembre-se que o seu chefe está contando com você, geralmente com prazos específicos. Segundo o site, é uma boa alternativa se colocar no lugar do outro. Imagine que você pergunta: “Meu 13º salário vai sair na data correta?”, e o seu chefe responde “Vou tentar”.
  • “Não foi isso que ouvi” – Evite fofocas e, se não tiver certeza sobre alguma coisa, espere. Caso contrário, a atitude parece pouco profissional.
  • “Como posso tirar proveito disso?” – Às vezes, seu trabalho envolve ajudar os colegas e outros departamentos. Os patrões não admiram os funcionários que não sabem trabalhar em equipe.
  • “Eu sinto muito, mas…” – A ressalva (o uso do “mas”) anula qualquer chance do pedido de desculpas ser sincero.
  • “Bem, eu fiz o meu melhor” – Se você cometeu um erro e, mesmo assim, destaca que isso é o seu melhor, vai chamar atenção apenas para seus erros. A melhor resposta seria “vou acertar da próxima vez”.
  • “Eu vou sair” – Bons profissionais não ameaçam deixar a empresa.
  • “Eu apenas presumi que…” – Tentar justificar um erro dessa forma não é conveniente, segundo o site.
  • “Eu tentei isso antes” – Os chefes têm pouca tolerância com a preguiça, e essa frase demonstra que o profissional não está disposto a procurar uma outra solução.
  • “No meu emprego antigo, eu fazia isso dessa forma” – Nenhum diregente gosta de ter funcionários que adotam uma postura de “sabe tudo”.
  • “Isso não foi culpa minha, mas do Fulano” – O jogo da culpa é um caminho traiçoeiro. Se você é inocente, explique o motivo, mas sem acusar os outros. É preciso saber assumir a responsabilidade.
  • “O seu antecessor fazia isso de forma diferente/melhor” – Os gestores têm maneiras diferentes de lidar com cada situação. Não desafie seu chefe com comparações desnecessárias.
  • “Estou entediado” – Não é indicado falar que está desanimado com o emprego para o seu chefe, já que você está sendo pago para ser produtivo e manter-se entusiasmado. Cabe ao profissional encontrar maneiras de tornar o seu trabalho mais interessante.
  • “Eu não posso trabalhar com ele/ela” – Não saber lidar com as diferenças com os colegas de trabalho demonstra imaturidade e falta de profissionalismo.
  • “Ele é um idiota” – Não fale mal dos outros em seu ambiente de trabalho.
  • “Se eu não ouvir de você, só vou fazer…” – Evite frases que soam como uma ameaça.
  • “Por que Fulano sempre…?” – Pessoas que lamentam o dia inteiro são irritantes. Se você quer ter direito a um benefício, procure saber como pode conseguir esse privilégio, mas deixe a comparação com os outros fora dessa discussão.
  • “Posso falar com o seu chefe sobre isso?” ou “Eu quero falar com o RH sobre isso” – As frases soam como desafios da autoridade dos patrões. Não faça ameaças.
  • “Eu não tenho uma solução” – Não apresente um problema ao chefe sem citar também algumas possíveis soluções.
  • “Por que Fulano tem X e eu não?” – Mais uma vez, concentre-se na sua própria carreira e não no salário ou promoção dos colegas de equipe.
  • “Estou muito ocupado. Isso pode esperar?” – É sua responsabilidade perguntar ao patrão se as prioridades mudaram. Seu trabalho precisa ficar alinhado com as necessidades da empresa.
  • “Posso sair mais cedo hoje, já que as coisas estão tranquilas?” – Você pode pedir para sair cedo ocasionalmente, mas não porque as coisas estão lentas ou não tem nada para fazer. Quase sempre é possível mostrar iniciativa e adiantar outros projetos.
  • “Isso é impossível” – Os chefes não querem lidar com negatividade ou falta de competência.

Fonte: Extra.




21/08/14
Na(s) categoria(s): Anote Essa!, Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:29

Sabe quando a gente está envolvido com algo seja no trabalho ou na vida e pimba, pisa na bola feio? Então, taí algo que pra quem está na chuva é difícil de evitar eventualmente ao menos. E quando acontece, serião, a melhor maneira de lidar com isso é seguindo as seguintes atitudes:

o que fazer quando se pisa na bola

  1. Pisou na bola? Assuma a responsabilidade. Ou seja, assuma que cometeu um erro AND deal with it ao invés de ficar arranjando desculpa esfarrapada e tal.
  2. E eu disse pra assumir a responsabilidade, que é bem diferente da culpa. Culpa é ficar remoendo e se condenando por algo. Não adianta de nada. Responsabilidade é assumir que pisou na bola e suas consequências, mas sobretudo ela vem acoplada com o que se vai fazer pra reverter, consertar ou apaziguar a respeito.
  3. Refletir e identificar os erros. Pra aprender e/ou consertar a pisada na bola.
  4. Transformar desafios em oportunidades. Porque quando você identifica um problema, pode sempre encará-lo como um desafio que é sempre uma oportunidade de aprendizagem e crescimento. E sobretudo opurtunidade de fazer certo desta vez around. ;-)

Fonte: G1. Na verdade eu adaptei a listinha de 5 deles.




08/07/14
Na(s) categoria(s): Anote Essa!, Etiqueta e Boas Maneiras | Postado por Diandra Fernandes às 8:45

E se der uma olhada no link da Exame vai saber quais são eles AND ter a chance de corrigi-los de uma vez por todas se você é um dos que pisam na bola nessa. Tipo eu, que cometia sim, alguns dos erros e nem estava sabendo… :( Por exemplo eu  não sabia do “em longo prazo” e “a longo prazo”, não usava o “entregar em mãO”… vivo ficando na dúvida dO champagne… não fazia ideia que o correto é fico “AO aguardo”, acabei descobrindo que me estrepo quando “chego A algum lugar”… e confesso: não falo debitar à conta e sim na conta (o.O)…  Quer dizer, algumas destas aí eu até lembro de ter aprendido o certo com esta do débito e do entregar em mãO, mas o problema é no dia a dia, já que a gente vive ouvindo a maneira errada e acaba grudando… e pra desgrudar… Pelo menos pra mim é muito assim.

erros português

Ah, e com certeza já falei a erradíssima “correr atrás do prejuízo” porque né, é atrás do lucro que se corre… do prejuízo a gente corre pra bem longe, isso sim.

Agora, se quiser saber, me frakkei legal por usar direto o termo o mesmo (inclusive pacas por aqui, sorry dudes) para substituir alguma palavra anteriormente dita. Aff. :( Acho que de todos os erros, foi o que mais corei… Mesmo porque eu gosto tanto de usar o mesmo… :(

Aliás, já que a gente está falando aqui sobre erros de português… não sei se vocês já viram nas livrarias um negócio chamado Resumão, viram? Ele é tipo umas folhas plastificadas com o resumão de algum tema com todos os pontos resumidos naquelas folhas soltas. Tem alguns sobre regras de português (verbos, crases, acentos..) e outros assuntos tipo física, biologia, contratos, idiomas, a tabela periódica… achei bem legal, viu. Fica a dica pois.




06/05/14
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:21

Bom, segundo uma pesquisa feita pelo Career Builder que a revista Exame publicou são as seguintes:

Screen Shot 2014-04-22 at 11.20.41

  • Ética – 73%
  • Segurança – 73%
  • Atitude Positiva – 72%
  • Automotivação – 66%
  • Trabalho em Equipe – 60%
  • Organização para Gerenciar Múltiplas Prioridades – 57%
  • Capacidade de Trabalhar Sob Pressão – 57%
  • Efetividade na Comunicação – 56%
  • Flexibilidade – 51%
  • Confiança – 46%

Bom, esta pesquisa foi feita por um site americano. E logo quando eu vi ética lá em cima eu fiquei honestamente pensando se isso se refletiria por aqui. Porque se tem uma coisa que aqui no Brasil é muito pouco praticada é a tal da ética profissional. Eu acho inclusive que é uma matéria que anda não sendo mais ensinada nas faculdades, só pode… Mas se for uma das tops por aqui, quem tem de fato, está em supervantagem… #meusdoiscentsnessa




22/04/14
Na(s) categoria(s): Anote Essa!, Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:26

Eu acho até que já contei isso aqui mas não custa repetir: eu tive um professor que era formado em Literatura mas queria trabalhar escrevendo sobre moda. Ele mandou umas 50 cartas com o seu CV e recebeu 49 recusas (guardou todas como incentivo pra continuar mandando) e somente 1 delas depois de um tempo foi um sim e pra entrevista. E ele foi lá and made the best of that 1 and only yes.

u2 sendo recusado

Olha só o U2 sendo recusado.

E como este meu professor tem várias outras histórias, inclusive de gente que hoje é bem sucedida e hypada que foi em algum momento recusada ou até mesmo bem desencorajada a seguir em frente, tipo o U2 acima. Pois é. E neste link aqui ó tem alguns exemplos disso aí. Confere lá e tenha isso sempre em mente quando estiver correndo atrás dos seus sonhos e tombar com as eventuais recusas por aí que sempre aparecem. ;-)




123... 9Próxima Página 1 de 9