Como Usar e Onde Encontrar Pulseiras Masculinas!


14/04/16
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:16

E estas 10 maneiras pra ter um papo melhor com quer que seja, social ou profissionalmente foram dadas pela Celeste Headlee num daqueles TED Talks. O papo dela é bem legal, mas está em inglês. Daí eu resumi brevemente as 10 maneiras que ela como entrevistadora profissional (Celeste trabalha em Rádio) considera que são os pontos-chave pra se ter uma conversa das boas com quem quer que seja. Ei-las:

  1. Não converse no modo multitask (fazendo outra ou outras coisas junto). Esteja presente. E todo ali.
  2. Não seja o sabichão fechado na sua, aquele que sabe tudo ou melhor do assunto que está falando e não aceita nada novo ou discordante do seu ponto de vista .
  3. Se valha de perguntas em aberto que não caiam no manjado sim ou não ou talvez como resposta. Foque naquelas que começam com Quem, Como, Onde, O Quê e Por quê? Sabe quais?
  4. Flua e deixe fluir os pensamentos.
  5. Se você não sabe, diga que não sabe.
  6. Não equacione suas experiências com as de quem conversa com você. Por exemplo, se alguém acabou de se divorciar, não comece blablablablando da vez que você se divorciou.
  7. Tente não se repetir.
  8. Esqueça os detalhes detalhudos e foque em você e como é.
  9. Ouça. Ouvindo mesmo.
  10. Seja breve.

E neste link aqui dá pra ver o vídeo com transcrição em português. Basta escolhê-la e tal.

 




24/03/16
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:39

E a pessoa em questão pode ser um amigo, parente ou com quem quer que você se relacione que sofra de ansiedade. E algumas formas nada complicadas de dar uma help pra pessoa ansiosa na sua vida são as seguintes:

como ajudar o ansioso de forma simples

  1. Nada de enrolação na hora de responder uma mensagem, mesmo que a resposta seja desagradável.
  2. Aliás, evite criar suspenses desnecessários sobre qualquer coisa, tá bom?
  3. Pergunte o que pode fazer pra ajudar um ansioso durante a crise.
  4. Aprenda a ler os sinais de uma crise de ansiedade começando como por exemplo, ter dificuldade pra falar ou se encolher.
  5. Ajude a pessoa a lembrar de memórias boas e/ou coisas divertidas quando a pessoa estiver no olho do furacão, aka crise.
  6. Para quem sofre de ansiedade coisas simples como atender o telefone, ser apresentado pra alguém etc e tal pode ser algo difícil pra executar. Entenda isso.
  7. Evite dizer: “Você não era assim antes” e “Por que és tão complicado?”.
  8. Faça a pessoa entender que ela não é anormal e tal.
  9. Curta alguns momentos de nadismo com ela.
  10. Demonstre se importar.
  11. Seja aquele dude que a pessoa ansiosa pode contar quando precisar.
  12. Respeite aquele momento que a pessoa precisa de espaço.
  13. Ouça apenas. Às vezes é só disso que a pessoa está precisando.

Tirei do BuzzFeed. E de uma forma geral, são boas dicas pra lidar com ansiosos ou qualquer pessoa que a gente se importe com.




06/01/16
Na(s) categoria(s): Etiqueta e Boas Maneiras | Postado por Diandra Fernandes às 11:26

Se tem uma coisa que não passa firmeza e nem é agradável é um aperto de mão frouxo. Tá, um super apertado e vigoroso também não é exatamente o caminho, mas um frouxo é terrível e profissionalmente, por exemplo, pode pesar contra você, inclusive numa entrevista de emprego e tal.

como dar um aperto de mão certo

Vale lembrar que mão suada ou suja também está fora de cogitação, por razões óbvias. Né?

E isso tudo vale tanto pra vida profissional como pra vida social, tá? Porque de fato não é nada agradável receber um aperto de mão frouxo ou cheio de não me toques e/ou sujo ou suado.

Então, eu estava no YouTube procurando um tutorial pra postar de um aperto de mão certinho e acabei encontrando este vídeo acima que até tem o aperto de mão tradicional certinho, mas tem também outros apertos de mão dudeanos, inclusive… O vídeo é divertido e possivelmente de um destes YouTubers famosos (sou a clueless pra esta modalidade), já que o dude NigaHiga (que é uma graça, diga-se) tem visualizações na casa dos 8 dígitos.

Roda o vídeo.




03/12/15
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:22

papo sobre a dificuldade de decidir

E o papo sobre esta tal de dificuldade de decidir é do Flávio Gikovate. Decidir que segundo o psicanalista é um ato de coragem, porque implica em correr riscos já que ao decidir a gente não tem como saber 100% de que se trata da melhor opção.

E como o ser humano tende a focar no que está perdendo ao invés do que ganhou com as escolhas feitas, é melhor avaliar a decisão tomada depois de uns 3 ou 4 meses pra ver se de fato ela foi boa ou não. Logo de prima, o que foi perdido tendem a parecer que pesam mais.

No mais, clica no vídeo e veja o que ele tem a dizer sobre.




31/07/15
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:11

Você sabe, quais são elas? Então roda o vídeo que o papo é com o Flavio Gikovate. Flavio Gikovate que sempre me salva quando não sei o que postar e nem tenho muito tempo pra dar uma browseada por aí atrás de algo que me apeteça e/ou que eu ache que vale postar pra vocês.

De qualquer maneira, gosto dos papos dele, por isso a ele recorro.

E se quiser me deixar o seu plá sobre, manda ver.




02/06/15
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:48

E elas são do Dale Carnegie, autor de um livro que fala bem a respeito dessa: “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” (que pode ser comprado na livraria mais próxima, #linkafiliado aqui ó. Tem opção da versão digital por lá).

Pois então, as 3 atitudes que quem tem a manha de influenciar os outros domina são as seguintes:

3 atitudes pra influenciar pessoas

“Influência é a habilidade de conectar, engajar e fazer indivíduos agirem em cima do que você tem a dizer ou disse. Influência é aumentar a confiança dos seus ouvintes em você e a sua credibilidade para com eles.”

  • Não condenar, criticar ou reclamar. – Segundo Dale, ao lidar com pessoas é bom lembrar que elas não são criaturas fundadas na lógica e sim nas emoções, eriçados nos seus preconceitos e motivados por vaidade e orgulho. Tente ser mais compreensivo e propenso a perdoar as pisadas na bola delas. Ao invés de criticar, condenar ou reclamar de amigos, colegas e familiares tente entendê-los. Tente sacar o porquê eles fazem o que fazem. Isso traz pro jogo mais simpatia, tolerância e gentileza/bondade, qualidades que fluem melhor com essa de influenciar.
  • Ser honesto e sinceraço nos elogios e sempre que procederem, usados. – O segredo de lidar (e bem) com pessoas é reconhecer que elas são guiadas pelo desejo de serem importantes, apreciadas e super no que fazem. Portanto, exercite essa. Mas tem que ser elogios honestos e sinceros. Da boca pra fora não vale.
  • Capacidade de inspirar no outro aquela gana de querer. – Por exemplo, se você não quer que seu filho fume, ao invés de dar aquele sermão básico e lhe dizer o que você quer que ele faça (no caso, parar de fumar asap), pegue uma meta dele (seu filho) e ilustre como fumar pode não ser uma boa pra conseguir essa. Porque a única maneira de influenciar pessoas é falar sobre o que elas querem e mostrá-las o como conseguir isso. As pessoas mais influentes são justamente aquelas que encontram um jeito de relacionar suas metas próprias à perspectiva e metas pessoais do outro, inspirando o outro a agir em prol dos seus próprios interesses que vão de encontro com o que, no final das contas, você quer as wellE taí O segredo dessa, IMO.

Deu pra entender? Então, pratique se quiser ser mais influente around. E veja no que dá.




23/04/15
Na(s) categoria(s): Comportamento | Postado por Diandra Fernandes às 9:36

E não sou eu quem vai bater este papo e sim o Flavio Gikovate neste vídeo acima. Roda pra ver o que ele tem a dizer a respeito. Mas já entrego que ele define intolerância como aquela irritação ao que é diferente seja um modo de ser, de viver ou “simplesmente” uma opinião divergente.

Um antídoto pra ela? Entender primeiramente que o outro tem todo o direito de pensar, ser e viver diferente de você e segundamente, respeitar, mesmo que discorde ou ache sei lá o quê a respeito. Duas coisinhas que nem seriam assim tããão complicadas se as pessoas não precisassem taaaanto dos espelhos around pra validarem seus pensamentos, modos de ser e de viver, acrescento eu, a este papo.

E neste post aqui tem como exercitar a tolerância nossa de cada dia.




123... 9Próxima Página 1 de 9